quarta-feira, 25 de abril de 2012

GREVE DOS PROFESSORES CONTINUAM

Professores continuam ocupando a assembleia legislativa do estado da Bahia em defesa dos 22,22% e pela retirado da proposta do governo do estado, pela manutençao e reforma do plano de cargos e salários.




Professores da rede estadual de ensino em greve desde 11/04/2012, pelo não comprimento do Piso nacional dos professores, reajuste dado MEC valor 22,22% com efeito retroativo a janeiro de 2012, que o governo do estado alega não ter dinheiro para pagar. A categoria encontra-se acampada na Assembleia Legislativa do Estado da Bahia desde quarta-feira dia 18/05, em regime de vigília para que não seja votado o projeto que apenas concede aos professores do ensino fundamental com formação de magistério o reajuste mais retira outras vantagens, achatando os salários já aviltados, extinguindo vantagens históricas dando cabo ainda do famigerado planos de cargos salários, que não respeitou o tempo de serviços dos servidores concursados da rede estadual de ensino. Pense numa miséria, agora pense que pode piorar... Hum!
  E ontem completava 60 anos  da fundação do Sindicato APLB (associação dos Professores Licenciados do Estado da Bahia) que esta a frente da luta da categoria,  fomos todos  mais uma vez tomados de assalto por medidas constrangedoras feitas pelo governo do estado da Bahia.
Segundo a secretaria administração ira cortar os pontos dos trabalhadores em educação grevista, por determinação do juiz da 5ª vara de fazenda pública, porém, Supremo Tribunal Federal em Insúmula recente determinou que não houvesse corte nos pontos, pois a lei de greve dos servidores públicos ainda não foi julgada, não havendo jurisprudência para os cortes. Enquanto os servidores mantinham-se em vigilância para que o projeto do governo seja votado acabando com o plano de cargos e salários dos servidores em educação retirando vantagens históricas. O governo do estado literalmente dava mais um golpe nos servidores:  0ESTADO DA BAHIA SEQUESTRA INFORMAÇÕES SALARIAIS DOS TRABALHADORES EM EDUCAÇÃO EM PLENO 2012.
O acesso aos contracheques e o salário dos trabalhadores do lote 1 de pagamento do estado só se dará ás 19 h do dia 27/04/2012.
Muito embora governista com sua bancada e o núcleo duro do governo (Secretaria de relações Institucionais do Governo, Secretaria de Planejamento, Administração e Fazenda) aleguem não ter dinheiro, mais não solicitam do MEC fundo de apoio para complementação salarial. O MEC avisou a todos os estados sobre este fundo, Todavia, para dispor deste fundo os estado terão que abrir a caixa branca da educação revelar como tem gasto o dinheiro do FUNDEB. Como por exemplo: o governo do estado da Bahia explica gastas 25% do orçamento do estado, se pela lei responsabilidade fiscal pode gastar até 27% por cento do orçamento com pagamento de servidores.
A greve dos professores prossegue é triste ver algozes membro do PT que estão no governo, persistirem perseguindo trabalhadores na luta pelos seus direitos, enquanto isso, membros da gestão passada ocupam cargos de confiança com salários significativos.
governador a greve continua e a culpa é tua.

Nenhum comentário:

Postar um comentário