sábado, 27 de outubro de 2012

ESTOU COM DILMA E PELEGRINO

SOU ADEMARIO SENA,
SOU NEGRO, PROFESSOR DA REDE ESTADUAL DE ENSINO,
FUI PERSEGUIDO POLITICO POR CARLISTA,
PASSEI DEZ DEMITIDO DO EXONERADO DO ESTADO (1991 A 2001),
O NUCLEO DURO DO GOVERNO, DO ESTADO COMETEU DIVERSOS EQUIVOCOS
A ELEIÇAO E DE PREFEITO DA MINHA CIDADE DE SALVADOR
O PROJETO DIREITA X ESQUERDA
QUE ESTA ACIMA DA MINHA POSSIÇÃO PROFISSIONAL
SOU PROFESSOR
SOU PT!
SOU 13!
SOU PELEGRINO!
SOU PROFESSOR SOU PT SOU 13

quinta-feira, 25 de outubro de 2012

Seminário: ****Caminhos da Lei 10639/03 na Bahia**** “Desafios e Perspectivas”


Convite


Prezados Presidente (a) ou coordenadores (as):

Nos do FEDERBA (Fórum Permanente de Educação e Diversidade Étnico Racial - BA), temos a honra de convidá-los a participar do
Seminário: ****Caminhos da Lei 10639/03 na Bahia**** “Desafios e Perspectivas” que acontecera nos dias 30 e 31 de outubro de 2012 no Auditório do IAT (Instituto Anísio Teixeira), as instituições deverão enviar ao fórum estadual Ba 01 (uma) pessoa para participar do seminário, preferencialmente, a mesma devera esta empoderada das ações de implemntação da Lei 10639/03 em sua instituição. O prazo máximo para envio de ficha preenchida é dia 26/10/12. (sexta Feira)
 Traslado do evento não está previsto, disponibilizaremos hospedagens para 50 pessoas, que residam fora de Salvador e região metropolitana.
As inscrições (fichas) unicamente de 01 (um) representantes devem ser enviadas para forum.diversidade.ba@gmail.com e millenamimi@yahoo.com.br caso haja dúvidas de preenchimento e confirmações de recebimento podem ligar para Ademario Sena, ou 71(87080375) ou (Joceval Nascimento 71- 88093712  ou (Millena Nascimento 71-87161336)) que são da comissão Executiva do FEDERBA.
 Cada participante devera enviar um pequeno relatório de sua instituição constando às ações realizadas entre 2010 e 2012 deferente a Lei 10639/03 em meio digital formato Pdf.
Contaremos com a presença de representantes do MEC, e esperamos contar com sua Participação.
FEDERBA.




Seminário:
****Caminhos da Lei 10639/03 na Bahia****
 “Desafios e Perspectivas”
DATA: 30 e 31 de outubro de 2012
Ficha de Inscrição*

Nome Completo da/o participante:

Nome Social:
Nome para crachá
Milena Nascimento
Data de Nascimento:
Naturalidade:
Estado Civil:

Baiana
Solteira
Identidade
CPF:


Endereço Residencial

Bairro
Fone/Residencial
Fone/Celular



E-mail
Cidade
Estado
CEP




Formação Profissional:

Instituição onde trabalha:

Setor:
Fone

()
Município:
Direc


Cargo/Função:
Necessita de hospedagem (Reside fora de Salvador)



As inscrições (fichas) unicamente de 01 (um) representantes devem ser enviadas para forum.diversidade.ba@gmail.com e millenamimi@yahoo.com.br.

Seminário:
****Caminhos da Lei 10639/03 na Bahia****
 “Desafios e Perspectivas”

DATA: 30 e 31 de outubro de 2012

LOCAL: Instituto Anísio Teixeira - IAT Paralela

MOTIVAÇÃO

Uma das preocupações no decorrer da nossa trajetória de Fórum sempre foi à preocupação em acompanhar as ações realizadas em torno da Implementação da Lei 10639/03, em um Estado com proporções territoriais como as nossas, questão essa que muitas vezes tornou inviável a presença do FEDERBA, no acompanhamento das ações.
Incentivados pela participação no 5ª Reunião Anual de Fóruns de Educação e Diversidade Étnico-Racial, ocorrido em Julho deste em Brasília, e o relato de experiências educacionais referente à proposta da Lei 10639/03, em diversos espaços educacionais estaremos realizando o Seminário: ****Caminhos da Lei 10639/03 na Bahia**** “Desafios e Perspectivas” na perspectiva de reunir representantes dos municípios, autoridades, especialistas, profissionais, integrantes dos diversos movimentos sociais, envolvidos com educação para as relações étnico-raciais.
O seminário com essa temática, visa traçar um panorama das ações realizadas para a implementação da referida Lei no Estado.
O interesse de nossa proposta é buscar relacionar as questões comuns ao Estado, para examinar, simultaneamente, o que tem sido pensado sobre os a Implementação seus desafios e perspectivas e o sentido das mobilizações com base nas condições locais para liquidar as estigmatizações, promovendo a melhoria na educação e o extermínio do racismo institucional e o fortalecimento do FEDERBA.
Os resultados poderão explicar a eficácia das políticas públicas no sentido da superação histórica das desigualdades apontadas.
Tratar sobre estas questões nos fará atuar mais proveitosamente contando assim com a ajuda de todos os participantes para de fato fazer o que manda a Lei, e assim, a discussão do assunto tenderá uma reflexão acerca da nossa futura atuação, ao depararmos com as especificidades de cada região.

OBJETIVO

Ø      Versar sobre o tema ****Caminhos da Lei 10639/03 na Bahia**** “Desafios e Perspectivas”, no intuito de criar um mapa da aplicabilidade da Lei com seus desafios e perspectivas, bem como, nortear as ações futuras do Fórum.
Ø      Estimular o intercâmbio permanente entre os municípios baianos, as organizações não governamentais (Ongs) e todas as instituições que trabalhem a temática, para avançarmos nas discussões, tanto teórico-metodológicas quanto políticas, que poderão melhor subsidiar a formulação de políticas públicas que visem à educação para as relações étnico raciais no Estado.
Ø      Publicar um livro com os resultados do evento.

METODOLOGIA
O tema será apresentado sob a forma de um círculo de conversa, a fim de partilhar as ações realizadas em cada município ou instituição, com a finalidade de possibilitar a interação e encaminhar as ações futuras para o Estado.
No segundo dia trabalharemos em GTs, para fomentar a criação do documento final .

PROGRAMAÇÃO DO EVENTO
Terça - Feira - 30/10/2012
08h00minh - Credenciamento
9:00h - Abertura:
09h10minh - Momento Cultural: EXPERIÊNCIA DOS SUJEITOS ESCOLARES IMPLEMENTAÇÃO DA LEI 10639/03 NO COTIDIANO ESCOLAR
09h30minh - Experiência das entidades responsáveis pela Implementação.  (mesa Institucional)
11h40minh - Diálogo
12h00minh - Almoço
14h00minh - Roda de conversa
  • MEC panorama nacional da Lei 10639/03
  • Debate
16h00minh – Roda de conversa
·        SEC Bahia
·        Atuação FEDERBA
·        Debate

17h40minh Momento Cultural / Coffee Break


Quarta - Feira - 31/10/2012
09h00minh Momento Cultural: EXPERIÊNCIA DOS SUJEITOS ESCOLARES IMPLEMENTAÇÃO DA LEI 10639/03 NA FORMAÇAO CIDADA (ONG)
09h20minas 12h00minh Gts de Formação
12h00minh- Almoço
14h00minh apresentação dos resultados dos Gts •
16h00minh - calendário de acompanhamento das ações
Ø      Sugerir representante par nova composição de coordenação executiva
16h30minh - Debate
17h00minh - Coffee Break e Entrega de Certificados 

segunda-feira, 15 de outubro de 2012

Ministro Joaquim Barbosa eleito presidente do STF

 

Ministro Joaquim Barbosa é eleito novo presidente do STF

Em votação realizada no início da sessão plenária de hoje (10), o ministro Joaquim Barbosa foi eleito o novo presidente do Supremo Tribunal Federal e o ministro Ricardo Lewandowski, vice-presidente. O ministro Joaquim Barbosa recebeu nove dos 10 votos, assim como o vice. Por tradição da Corte, os eleitos não votam em si mesmos.
Coube ao decano do STF, ministro Celso de Mello, saudar o novo presidente do STF, desejando sucesso no desempenho de suas funções. Segundo informou o ministro decano, Joaquim Barbosa será o 55º presidente do Supremo Tribunal desde o Império, e o 44º desde a República, além de ser o nono mineiro a ocupar a presidência da Corte.
“Cumpriu-se a tradição que tem prevalecido ao longo de muitas décadas nesta Corte Suprema e é importante destacar este momento, sob uma perspectiva histórico-institucional, porque se hoje o STF exerce o seu poder de autogoverno, elegendo dentre seus próprios membros o presidente da Corte, nem sempre foi assim”, disse o ministro. Durante o Império, cabia ao imperador nomear o presidente do Supremo Tribunal de Justiça, que exercia mandato de três anos. Com a República, consolidou-se no Poder Judiciário o autogoverno.
Em nome do Ministério Público, o procurador-geral da República, Roberto Gurgel, saudou o ministro Joaquim Barbosa, lembrando que ao longo de 19 anos ele integrou os quadros do MPF. “É portanto motivo de orgulho e de honra saudar Sua Excelência, desejando todo êxito, todo sucesso à frente da Suprema Corte”, afirmou. O advogado Roberto Caldas, eleito recentemente juiz da Corte Interamericana de Direitos Humanos, saudou o novo presidente do STF em nome da classe. Caldas afirmou que “a Nação encontra-se em júbilo com a eleição do ministro Joaquim Barbosa”.
O ministro Joaquim Barbosa agradeceu aos colegas a confiança por elegê-lo presidente da Corte, demonstrando honra e satisfação em ser eleito. Mineiro de Paracatu, Joaquim Barbosa, 58 anos, exerceu vários cargos na Administração Pública Federal antes de ser nomeado ministro do STF pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em 2003. Foi membro do Ministério Público Federal de 1984 a 2003; chefe da Consultoria Jurídica do Ministério da Saúde (1985-88); advogado do Serviço Federal de Processamento de Dados-SERPRO (1979-84); oficial de chancelaria do Ministério das Relações Exteriores (1976-1979), tendo servido na Embaixada do Brasil em Helsinki, Finlândia. (fonte STF)
E o povo negro na alto corte de justiça. Salve o ministro Joaquim Barbosa

domingo, 14 de outubro de 2012

De Alex Haley, uma obra a ser lida, veja a adptaçao da miniserie.

sexta-feira, 4 de maio de 2012

curso de cidanaia digital da SECTI

 O curso foi muito legal, bem instruturado pela SECTI, e UNEB, coordenado pela professora Bernadete
 Com varias oficinas para gestores das várias comunidades presentes
 Salvador (Ademario)  e Brotas de Macaubas ( Rodrigues) presentes na formação
 Trabalhos de equipe com montagem de projeto

Nossa professora Bernadete dando orientação
 Professora Tamires na oficiana de projetos


A equipes estruturando projeto

Apresentação dos grupos
Valeu mesmo a todos.

quinta-feira, 26 de abril de 2012

COTAS: SÃO CONSTITUCIONAIS

STF julga constitucional política de cotas na UnB
O Plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) considerou constitucional a política de cotas étnico-raciais para seleção de estudantes da Universidade de Brasília (UnB). Por unanimidade, os ministros julgaram improcedente a Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental (ADPF) 186, ajuizada na Corte pelo Partido Democratas (DEM).
Os ministros seguiram o voto do relator do caso, ministro Ricardo Lewandowski. Na sessão de ontem (25), em que foi iniciada a análise da matéria, o relator afirmou que as políticas de ação afirmativa adotadas pela UnB estabelecem um ambiente acadêmico plural e diversificado, e têm o objetivo de superar distorções sociais historicamente consolidadas. Além disso, segundo ele, os meios empregados e os fins perseguidos pela UnB são marcados pela proporcionalidade, razoabilidade e as políticas são transitórias, com a revisão periódica de seus resultados.
“No caso da Universidade de Brasília, a reserva de 20% de suas vagas para estudante negros e ‘de um pequeno número delas’ para índios de todos os Estados brasileiros pelo prazo de 10 anos constitui, a meu ver, providência adequada e proporcional ao atingimento dos mencionados desideratos. A política de ação afirmativa adotada pela Universidade de Brasília não se mostra desproporcional ou irrazoável, afigurando-se também sob esse ângulo compatível com os valores e princípios da Constituição”, afirmou o ministro Lewandowski.
Pedido do DEM
Na ação, ajuizada em 2009, o DEM questionou atos administrativos do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão da Universidade de Brasília (Cepe/UnB) que determinaram a reserva de vagas oferecidas pela universidade. O partido alegou que a política de cotas adotada na UnB feriria vários preceitos fundamentais da Constituição Federal, como os princípios da dignidade da pessoa humana, de repúdio ao racismo e da igualdade, entre outros, além de dispositivos que estabelecem o direito universal à educação.
Votos
Todos os ministros seguiram o voto do relator, ministro Lewandowski. Primeiro a votar na sessão plenária desta quinta-feira (26), na continuação do julgamento, o ministro Luiz Fux sustentou que a Constituição Federal impõe uma reparação de danos pretéritos do país em relação aos negros, com base no artigo 3º, inciso I, da Constituição Federal, que preconiza, entre os objetivos fundamentais da República Federativa do Brasil, a construção de uma sociedade livre, justa e solidária.
Para ele, a instituição de cotas raciais dá cumprimento ao dever constitucional que atribui ao Estado a responsabilidade com a educação, assegurando “acesso aos níveis mais elevados do ensino, da pesquisa e da criação artística, segundo a capacidade de cada um”.
A ministra Rosa Weber defendeu que cabe ao Estado “adentrar no mundo das relações sociais e corrigir a desigualdade concreta para que a igualdade formal volte a ter o seu papel benéfico”. Para a ministra, ao longo dos anos, com o sistema de cotas raciais, as universidades têm conseguido ampliar o contingente de negros em seus quadros, aumentando a representatividade social no ambiente universitário, que acaba se tornando mais plural e democrático.
Já a ministra Cármen Lúcia Antunes Rocha destacou que o sistema de cotas da UnB é perfeitamente compatível com a Constituição, pois a proporcionalidade e a função social da universidade estão observadas. “As ações afirmativas não são a melhor opção, mas são uma etapa. O melhor seria que todos fossem iguais e livres”, apontou, salientando que as políticas compensatórias devem ser acompanhadas de outras medidas para não reforçar o preconceito. Ela frisou ainda que as ações afirmativas fazem parte da responsabilidade social e estatal para que se cumpra o princípio da igualdade.
Ao concordar com o relator, o ministro Joaquim Barbosa afirmou que o voto do ministro Lewandowski praticamente esgotou o tema em debate. Ressaltou, porém, que “não se deve perder de vista o fato de que a história universal não registra, na era contemporânea, nenhum exemplo de nação que tenha se erguido de uma condição periférica à condição de potência econômica e política, digna de respeito na cena política internacional, mantendo, no plano doméstico, uma política de exclusão em relação a uma parcela expressiva da sua população”.
Na sequência da votação, o ministro Cezar Peluso afirmou que é fato histórico incontroverso o déficit educacional e cultural dos negros, em razão de barreiras institucionais de acesso às fontes da educação.
 Assim, concluiu que existe “um dever, não apenas ético, mas também jurídico, da sociedade e do Estado perante tamanha desigualdade, à luz dos objetivos fundamentais da Constituição e da República, por conta do artigo 3º da Constituição Federal”. Esse dispositivo preconiza uma sociedade solidária, a erradicação da situação de marginalidade e de desigualdade, além da promoção do bem de todos, sem preconceito de cor.
O ministro Gilmar Mendes reconheceu as ações afirmativas como forma de aplicação do princípio da igualdade. Destacou em seu voto que o reduzido número de negros nas universidades é resultado de um processo histórico, decorrente do modelo escravocrata de desenvolvimento, e da baixa qualidade da escola pública, somados à “dificuldade quase lotérica” de acesso à universidade por meio do vestibular. Por isso, o critério exclusivamente racial pode, a seu ver, resultar em situações indesejáveis, como permitir que negros de boa condição socioeconômica e de estudo se beneficiem das cotas.
Também se pronunciando pela total improcedência da ADPF 186, o ministro Marco Aurélio disse que as ações afirmativas devem ser utilizadas na correção de desigualdades, com a ressalva de que o sistema de cotas deve ser extinto tão logo essas diferenças sejam eliminadas. “Mas estamos longe disso”, advertiu. “Façamos o que está a nosso alcance, o que está previsto na Constituição Federal.”
Decano do STF, o ministro Celso de Mello sustentou que o sistema adotado pela UnB obedece a Constituição Federal e os tratados internacionais que tratam da defesa dos direitos humanos. “O desafio não é apenas a mera proclamação formal de reconhecer o compromisso em matéria dos direitos básicos da pessoa humana, mas a efetivação concreta no plano das realizações materiais dos encargos assumidos”.
Encerrando o julgamento, o presidente da Corte, ministro Ayres Britto, afirmou que a Constituição legitimou todas as políticas públicas para promover os setores sociais histórica e culturalmente desfavorecidos. “São políticas afirmativas do direito de todos os seres humanos a um tratamento igualitário e respeitoso. Assim é que se constrói uma nação”, concluiu.
O ministro Dias Toffoli se declarou impedido e não participou do julgamento.

quarta-feira, 25 de abril de 2012

GREVE DOS PROFESSORES CONTINUAM

Professores continuam ocupando a assembleia legislativa do estado da Bahia em defesa dos 22,22% e pela retirado da proposta do governo do estado, pela manutençao e reforma do plano de cargos e salários.




Professores da rede estadual de ensino em greve desde 11/04/2012, pelo não comprimento do Piso nacional dos professores, reajuste dado MEC valor 22,22% com efeito retroativo a janeiro de 2012, que o governo do estado alega não ter dinheiro para pagar. A categoria encontra-se acampada na Assembleia Legislativa do Estado da Bahia desde quarta-feira dia 18/05, em regime de vigília para que não seja votado o projeto que apenas concede aos professores do ensino fundamental com formação de magistério o reajuste mais retira outras vantagens, achatando os salários já aviltados, extinguindo vantagens históricas dando cabo ainda do famigerado planos de cargos salários, que não respeitou o tempo de serviços dos servidores concursados da rede estadual de ensino. Pense numa miséria, agora pense que pode piorar... Hum!
  E ontem completava 60 anos  da fundação do Sindicato APLB (associação dos Professores Licenciados do Estado da Bahia) que esta a frente da luta da categoria,  fomos todos  mais uma vez tomados de assalto por medidas constrangedoras feitas pelo governo do estado da Bahia.
Segundo a secretaria administração ira cortar os pontos dos trabalhadores em educação grevista, por determinação do juiz da 5ª vara de fazenda pública, porém, Supremo Tribunal Federal em Insúmula recente determinou que não houvesse corte nos pontos, pois a lei de greve dos servidores públicos ainda não foi julgada, não havendo jurisprudência para os cortes. Enquanto os servidores mantinham-se em vigilância para que o projeto do governo seja votado acabando com o plano de cargos e salários dos servidores em educação retirando vantagens históricas. O governo do estado literalmente dava mais um golpe nos servidores:  0ESTADO DA BAHIA SEQUESTRA INFORMAÇÕES SALARIAIS DOS TRABALHADORES EM EDUCAÇÃO EM PLENO 2012.
O acesso aos contracheques e o salário dos trabalhadores do lote 1 de pagamento do estado só se dará ás 19 h do dia 27/04/2012.
Muito embora governista com sua bancada e o núcleo duro do governo (Secretaria de relações Institucionais do Governo, Secretaria de Planejamento, Administração e Fazenda) aleguem não ter dinheiro, mais não solicitam do MEC fundo de apoio para complementação salarial. O MEC avisou a todos os estados sobre este fundo, Todavia, para dispor deste fundo os estado terão que abrir a caixa branca da educação revelar como tem gasto o dinheiro do FUNDEB. Como por exemplo: o governo do estado da Bahia explica gastas 25% do orçamento do estado, se pela lei responsabilidade fiscal pode gastar até 27% por cento do orçamento com pagamento de servidores.
A greve dos professores prossegue é triste ver algozes membro do PT que estão no governo, persistirem perseguindo trabalhadores na luta pelos seus direitos, enquanto isso, membros da gestão passada ocupam cargos de confiança com salários significativos.
governador a greve continua e a culpa é tua.

GOVERNO DO ESTADO DA BAHIA SEQUESTRA INFORMAÇÕES SALARIAIS DOS TRABALHADORES EM EDUCAÇÃO EM PLENO 2012

CERCEAÇÃO DAS INFORMAÇÕES SALARIAS DO SERVIDOR
ESTE MENSAGEM SUBSTITUI  O CONTRACHEQUE
Portal do Servidor
Contracheque
Efetuar Login
Em razão da necessidade de apuração do funcionamento das escolas da rede estadual, a liberação da consulta ao contracheque e o pagamento do primeiro lote da folha dos profissionais da Educação só irão ocorrer nesta sexta-feira, 27 de abril, a partir das 19h. O segundo lote será pago normalmente na segunda, 30. A suspensão de pagamento está sendo aplicada aos profissionais das escolas em que as Diretorias Regionais de Educação comprovaram paralisação total das atividades.
Portal do Servidor - Endereço: 2º Avenida, 200, CAB
CEP: 41745-003 - TEL: 3115-3199 / FAX: 3115-3156
Compatível com Internet Explorer 7 e superiores.
Extrema violação de direitos,  e  falta de respeito.

domingo, 15 de abril de 2012

ELAS NA FORMAÇAO.VOB


Professores da rede estadual de ensino apresentaram conclusão de curso: Agora a história é outra. O Grupo em 2008/12 fez uma montagem Dirigida por Prof. Dorival, Sonplastia de Hélio, com as participações d@s professor@s Ana Barreto, Ana Márcia, Margarete, Prof Ademar Brandão, Denilson Alcantara, e Ademário Sena roteirita>
A idéia foi fazer uma sátira ao comportamento, serve como sugestão a todos. Se esqueci nomes depois corrigo, peço que socialize até mesmo a pessoa que foi responsavel pelos registro de audio e imagem. De Coração valeu e junto os perdões  

sexta-feira, 13 de abril de 2012

CNTE apresenta moção de apoio a greve APLB

Moção de apoio aos trabalhadores da rede estadual da Bahia

A Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação, entidade representativa de mais de 2,5 milhões de profissionais da educação básica pública no Brasil, à qual a APLB/BA - Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado da Bahia é afiliada, vem a público manifestar seu irrestrito APOIO à greve dos educadores estaduais da Bahia, por entender que a luta pelo Piso Salarial Nacional do Magistério, por melhores condições de trabalho e pela qualidade social da educação pública é legítima.

Para a CNTE, somente mobilizados e organizados, os(as) trabalhadores(as) em educação poderão construir uma escola pública gratuita e de qualidade para todos e em todos os níveis e modalidades de ensino. A deflagração de greve é o último recurso usado na luta por melhores condições de trabalho.

Neste sentido, a Confederação espera que o governador, Jaques Wagner, abra o canal negociação, reconhecendo, na prática, o direito constitucional à livre associação sindical e, consequentemente, o direito de negociar as suas condições de trabalho e perspectivas de carreira para o funcionamento permanente da educação pública.

Assim, a CNTE endossa a necessidade de que seja encaminhada, com urgência, uma proposta concreta para as reivindicações da categoria, uma vez que a Lei do Piso Salarial Nacional do Magistério é uma conquista, não somente para os trabalhadores em educação, mas também para a sociedade brasileira, uma vez que a valorização do educador reflete na melhoria da qualidade da educação.

quinta-feira, 12 de abril de 2012

PT Municipal de Salvador realiza encontro com a presença de Valdir Pires

Saudações  (Companheiro) Ministro Dr. Valdir Pires

Aos doze dias do mês abril de dois e mil doze, nesta quinta-feira o Ministro Dr. Valdir Pires  deu mais uma aula de moral e ética, sentado na sala na sede provisória do PT Municipal de Salvador, sito à rua da Independência, S/Nº - Centro - Salvador - Bahia. O ministro participou da reunião com pré candidato a vereador. Saudado por todos os presente acompanhou todas as intervenções dos oradores participantes, não fez uso da palavra. O ministro apenas distribuiu sua simpatia a todos os presentes
 Desta vez o PT Salvador na eleição municipal, tem  o Ministro Dr. Valdir Pires pré candidato a vereador. Ele que considerado um ícone da moral e  ética da política nacional. Esta dando uma aula de cidadania, percorrendo as instâncias do PT municipal, participando  do encontros municipais.
Ao candidatar-se o ministro Valdir Pires, involuntariamente já terá um desafio a ser quebrado: No PT Salvador, nem dos seus candidatos a vereador ao longo destes 32 anos de história conseguiu fazer o coeficiente eleitoral para eleger-se sem ajuda do Partido dos Trabalhadores. No caso do Ministro Valdir Pires a expectativa é que ele passe deste coeficiente que é de  (+/-) 30.000. Que a candidatura do ministro seja bem vinda e confirmada superando todas as expectativas.

TRABALADOR@ES EDUCAÇÃO DO ESTADO DA BAHIA EM GREVE

Trabalhadores em Educação Cutistas

        Somos trabalhadores em educação do estado da Bahia, defendemos a necessidade da  greve dos trabalhadores educação. Entendemos a greve como um processo de luta e um mecanismo dos trabalhos para enfrentamento ao  sistema de governo. Sistema este que não tem ouvido e  negociado com os trabalhadores, muito embora,  a origem deste governador seja do movimento sindical. Defendemos a educação pública de qualidade. O respeito a piso nacional, reajuste de  22,22% dado pelo governo federal de forma integral e linear,  retroativa a janeiro de 2012, que deve ser cumprido pelo governo do estado honrando  compromisso assumido. A proposta de escalonamento, o de exclusão dos aposentados é no mínimo indecorosa, além de rechaçar e rachar a categoria.

        O compromisso com educação pública gratuita e  de qualidade é a pilar que nos une, não esta dissociado da dignidade salarial. Entendemos ainda que uma certificação de concursado além de ser sul realista, não tem vaga para toda categoria é absurda. Somos pelo fim do imposto sindical que beneficia sindicatos parasitas. Pela revisão do plano de cargos e salários com a contemplação do tempo de serviço como referencia. Defendemos a participação da Marcha a Brasília exigindo o cumprimento da lei do piso nacional.  Defendemos a educação integral com a devida qualidade.

       Vamos todos fazer a construção do movimento grevista, construindo com as zonais, nas nossas unidades escolares, nos espaços comunitários, centros, igreja, terreiros, associação de moradores etc. Conclamamos todos os segmentos da sociedade baiana para juntos defendermos e garantirmos uma educação pública de qualidade.

quarta-feira, 11 de abril de 2012

PROFESSORES DO ESTADO DA BAHIA ENTRAM EM GREVE

Professores da rede estadual de ensino entram em greve

caminhada saiu do cine Nazaré

Finalizou com um ato na praça da Piedade. Por uma educação de qualidade, pelos 22,22%,  e pelo piso nacional. E agora Governandor?

ASSEMBLEIA DOS PROFESSORES REDE ESTADUAL

O governandor e os seus secretários não definiram ainda sobre quando irão pagar o piso nacional...
Tá, legal – De quem é culpa?
O provocativo da profª Nadia Freire Figueiredo (em professores da Bahia) nos deixa arrepiado, indignado. Porém, nos convoca a fazermos uma série de reflexões.
 1. Plano de cargos e salários do estado que não respeitou o tempo de serviço dos servidores (professores concursados).
 2 - Avanço vertical/ certificação que não tem vaga para todos que atingirem o coeficiente/média. (Isto é sul realismo).
 3 - Chefe de gabinete da SEC, o (a)s superintendentes, diretor(a)es, coordenador(a)es, tecnic(a)o da SEC são submetidos a avaliação? N Ã O!
 4 - Colocamos professores das universidades federal e estadual para gestar a educação do estado, será que eles estão a par das situações da rede estadual, tem alguns que nunca foram alunos da rede publica vieram de berços esplêndidos, sabem o nosso endereço de escola por que tem motorista para levar com o combustível público.
5 – O Colégio “Y” de Salvador situado na área “W” o aluno “7” de uma outra UE, pulou o muro, entrou numa turma de 6º ano, no horário matutino como acontece nas escolas particulares de salvador: (Social. Marista, Antonio Vieira, Sartre, Anchieta, Marisa Maior, Resgate, São Lazaro, Colégio Militar do Exercito, da Policia Militar “que esta assumindo varias UE”), outros quatro “8,9,10, e 11” fizeram a mesma pulada de muro, no mesmo bat-endereço, bat-horario e começaram um bat-espancamento. O professor J (grande profissional e sem compromisso com educação) retirou as meninas e menino do 6ª da sala e solicitou intervenção do segurança patrimonial. Eles “8, 9,10, e 11” despularam o muro e continuaram a perseguição “7”, que correu e comprou um falcão deu uma falcaozada em um daqueles nºs“ lá (que é aluno da escola municipal “x”), que quase perde o braço. “7” esta a disposição da DEMAI (Delegacia do Menor Infrator, o outro número esta em vias de perde o braço.
DE QUEM É A CULPA?
TODOS A ASSEMBLEIA, PRECISAMOS VOLTAR A EXERCER NOS EXERCÍCIO DE CIDADANIA E LUTA.

domingo, 25 de março de 2012

Encontro Setoriais do PT - BA


Edgard Antonio coord  do setorial de educação
Crachá da crendencial do evento
 Ocorreu ontem na faculdade de Arquitetura, Encontro Setoriais do PT - BA, para reoxigenação interna, discussão nacional, estadual e municipal.
Momento importante da democracia interna podemos dizer internamente o que pensamos e também tentar lavar nossa roupa suja.
Prof. Paulo  na us a intervenção qualificada
O professor Edgard Antonio foi eleito coord do Setorial de Educação com acordo dos campos partidários, foi muto boa as exposições,  A guerreira profª  Ednice Santana mesmo em convalescendo-se   compareceu . Parabéns a nova coordenação e professor Edgard desejo uma gestão de muito trabalho. Luta continua!

como sempre a participação femenina  na educação
 e sempre maior e cada vez mais qualificada


pedido de inscrição para intervenção

Assinando  a lista de votação

Elegendo o coordenador e nova
coordenação do setorial de educação BA





Gilvan Santos promoveu café politico muito legal


Raimundo Coutinho (candidato a  Secretário de
Combate ao Racismo do  PT-BA



Jorge Eumawilye  (PSB  pré-candidato a vereador em Salvador)a direita de azul e chapeu,
 ao centro  Gilvan Santos, pre-candidato a vereador,
 em S Fco do Conde e  Samuel Azevedo
(azul com listra branca) a esquerdaorganizador  do evento

     Raimundo Coutinho, apresentou seu pensamento sobre eleições e a participação de negros na campanha 2012, de forma muito contextual, outros negros seguiram na oratória, várias secretárias de governo de S. Fco do Conde se fizeram presente.
   Os parabéns a Samuel Azevedo pela organização, Parabéns a representações de outros partidos: PCdoB, PSB, PDT e PT (caracterizou maturidade evento realizado na Sede do PT - Municipal- Salvador com negros de vários partidos) e os Parabéns especial Gilvan Santos que seja exitosa a disputa que você consiga colocar seu futuro mandato a disposição necessidade da comunidade em S Fco do Conde e no estado da Bahia.

domingo, 4 de março de 2012

SOMOS QUILOMBO RIO DOS MACACOS

Salvador, vira palco novamente de estratégias militartes desta vez a Marinha de Guerra do Brasil, o Comando do 2º Distrito Naval,  o Grupamento de Fuzileiros Navais, A Base Naval de Aratu e a Sub-Prefeitura da Barragem dos Macacos resolve usar seu poderio militar, contra a Comuidade remanescente de Quilombo do Rio dos Macacos.
Alias esta comunidadedo Rio dos Macacos ajudou a construção das casas dos militares da marinha, sendo a comunidade mais antiga que os militares na aréa. Após acionar a Advocacia Geral da União com ação de reitegração e posse para Marinha de um terreno em queos Quilombolas do Rio dos Macacos tem mais de 200 anos de ocupação. Neste domingo fizeram exercício militar presionando os moradores que tem que transitar por dentro da aréa da Barragem dos Macacos.
Membros de varios movimentos sociais da Bahia e do Brasil estiveram presente em ato de solidariedade confira as fotos



 Barragem Rio dos Macacos - Salvador - BA

Baronesa no Duilombo

Solidariedade e apoio por um momento

Vilma Reis (CDCN) apoio aos Quilobol@as

Peu Barbosa(CUT) e Ademario Sena(CECUP/CONEN)
o apoio ao Quilombo Rio dos acacos

Madeira recostado para poste de iluminação,
ironicamente foram multados pelo IBAM,
 o poder público não executa a
politica pública mais multa.(+/- R$ 6.000,00)






Rose quilomba do rio dos Macacos


Casa de sopapodo quilombo aguardando
sopapo.Haja barro e haja agua











Google

Google

sexta-feira, 2 de março de 2012

COLABORANDO, VIGIANDO E LUTANDO

Colaborando, vigiando e lutando


Savaldor, 02 de março de 2012.

Aos

Forian@s brasileiro, e ao Luís Mendes Grande Colorado

Também estamos retomando na Bahia, os trabalhos do FEDERBA, isso vai requerer o empenho maior. É importantíssimo quebramos esta inércia, de tudo que andamos até aqui, com as várias dificuldades convivemos nos faz retornar a necessidade de sempre: Luis - o movimento sindical e o movimento social não podem parar! Disso nos sabemos e entendemos. Vamos à luta.

Enquanto lobistas, empresário, editores de material de didático, oligarquias políticas, núcleo de pesquisadores de fundações particulares, e conchavistas, ponguistas e aproveitadores se fartam no governo. Os movimentos sociais e populares vêm às políticas públicas e sociais esvaírem-se nas velhas armadilhas. O caso recente envolvendo o Segundo Tempo que era o movimento “Morando, Vivendo e Brincando nos Bairros”, feito com associação de moradores e movimento social, capoeira e afins. Sem a academia.

Com o grande BUUM! Veio orçamento público, a transformação pelo Ministério dos Esportes no Segundo Tempo a inclusão de receita pública no bolo, apareceram os tecnólogos e a consequente, participação da academia com seus projetos estruturantes e o seu pensar.

- Claro, que um projeto desta envergadura não pode ficar nas mãos dos movimentos sociais (pensamento dos tecnólogos do sistema, da academia e da classe política) a que se colocarem técnicos diplomados, até mesmo com a centenária capoeira, luta de resistência fizeram o mesmo. Resultado, má versão de recursos por alguns. O Projeto Segundo foi suspenso, o prejuízo foi para as instituições sérias. - Só na Bahia, onde o CECUP (Centro de Educação e Cultura Popular) é responsável pelo Projeto Segundo Tempo, +/- 7.500 (sete mil e quinhentas) crianças prejudicadas. A tendência é fazer convênio com as universidades eliminando os movimentos sociais. Com os relatórios produzidos, por técnicos das universidades, contrário a manutenção dos movimentos sociais no Segundo Tempo. Relataram-se falhas locais com se fossem gerais.

E a Presidente suspendeu o Projeto Segundo Tempo. Puniu-se, as instituições que prevaricaram com o erário público, isto é acertado, porém, acabou-se punindo quem trabalha de forma honesta e séria.

A isto já nos chamava atenção Dr. Milton Santos Baianos de Brotas de Macaúbas – "O fato de eu ser negro e a exclusão correspondente acabam por me conduzir à condição de permanente vigília"

Criamos a lei, criamos o ministério, escrevemos o plano, temos que implementá-lo de fato e de direto, em todo o território nacional, nos distritos, estadualizá-los e municipalizá-los. Luizinho Gaucho você esta correto cadê as manifestações dos Fóruns estaduais? Estremo juntos nesta tarefa. O movimento social, movimento sindical e o movimento negro vão se movimentar e exercer o seu papel. Vamos todos juntos, pressionar os parlamentares dos nossos estados, lembrá-los que são nossos representantes, cobra as políticas públicas que nós precisamos. Vamos juntos, porque somos mais fortes.



Ademário Sena

Coord Est do FEDERBA

Membro do CECUP

Membro da CONEN

Participe das reuniões do fórum de sua localidade.

Conheça o Regimento Interno.

Ajude na implementação da Política de Educação para as Relações Étnico-Raciais.

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

MEC anuncia reajuste de 22,22% para o piso nacional do magistério

MEC anuncia reajuste de 22,22% para o piso nacional do magistério



O Ministério da Educação (MEC) definiu em R$ 1.451 o valor do piso nacional do magistério para 2012, um aumento de 22,22% em relação a 2011. Conforme determina a lei que criou o piso, o reajuste foi calculado com base no crescimento do valor mínimo por aluno do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb) no mesmo período.A Lei do Piso determina que nenhum professor pode receber menos do que o valor determinado por uma jornada de 40 horas semanais. Questionada na Justiça por governadores, a legislação foi confirmada pelo Supremo Tribunal Federal (STF) no ano passado.Entes federados argumentam que não têm recursos para pagar o valor estipulado pela lei. O dispositivo prevê que a União complemente o pagamento nesses casos, mas, desde 2008, nenhum estado ou município recebeu os recursos porque, segundo o MEC, não conseguiu comprovar a falta de verbas para esse fim.Em 2011, o piso foi R$1.187 e em 2010, R$ 1.024. Em 2009, primeiro ano da vigência da lei, o piso era R$ 950. Alguns governos estaduais e municipais criticam o critério de reajuste e defendem que o valor deveria ser corrigido pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), como ocorre com outras carreiras.Na Câmara dos Deputados, tramita um projeto de lei que pretende alterar o parâmetro de correção do piso para a variação da inflação. A proposta não prosperou no Senado, mas na Câmara recebeu parecer positivo da Comissão de Finanças e Tributação. A Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE) prepara uma paralisação nacional dos professores para os dias 14,15 e 16 de março com o objetivo de cobrar o cumprimento da Lei do Piso.