sexta-feira, 2 de março de 2012

COLABORANDO, VIGIANDO E LUTANDO

Colaborando, vigiando e lutando


Savaldor, 02 de março de 2012.

Aos

Forian@s brasileiro, e ao Luís Mendes Grande Colorado

Também estamos retomando na Bahia, os trabalhos do FEDERBA, isso vai requerer o empenho maior. É importantíssimo quebramos esta inércia, de tudo que andamos até aqui, com as várias dificuldades convivemos nos faz retornar a necessidade de sempre: Luis - o movimento sindical e o movimento social não podem parar! Disso nos sabemos e entendemos. Vamos à luta.

Enquanto lobistas, empresário, editores de material de didático, oligarquias políticas, núcleo de pesquisadores de fundações particulares, e conchavistas, ponguistas e aproveitadores se fartam no governo. Os movimentos sociais e populares vêm às políticas públicas e sociais esvaírem-se nas velhas armadilhas. O caso recente envolvendo o Segundo Tempo que era o movimento “Morando, Vivendo e Brincando nos Bairros”, feito com associação de moradores e movimento social, capoeira e afins. Sem a academia.

Com o grande BUUM! Veio orçamento público, a transformação pelo Ministério dos Esportes no Segundo Tempo a inclusão de receita pública no bolo, apareceram os tecnólogos e a consequente, participação da academia com seus projetos estruturantes e o seu pensar.

- Claro, que um projeto desta envergadura não pode ficar nas mãos dos movimentos sociais (pensamento dos tecnólogos do sistema, da academia e da classe política) a que se colocarem técnicos diplomados, até mesmo com a centenária capoeira, luta de resistência fizeram o mesmo. Resultado, má versão de recursos por alguns. O Projeto Segundo foi suspenso, o prejuízo foi para as instituições sérias. - Só na Bahia, onde o CECUP (Centro de Educação e Cultura Popular) é responsável pelo Projeto Segundo Tempo, +/- 7.500 (sete mil e quinhentas) crianças prejudicadas. A tendência é fazer convênio com as universidades eliminando os movimentos sociais. Com os relatórios produzidos, por técnicos das universidades, contrário a manutenção dos movimentos sociais no Segundo Tempo. Relataram-se falhas locais com se fossem gerais.

E a Presidente suspendeu o Projeto Segundo Tempo. Puniu-se, as instituições que prevaricaram com o erário público, isto é acertado, porém, acabou-se punindo quem trabalha de forma honesta e séria.

A isto já nos chamava atenção Dr. Milton Santos Baianos de Brotas de Macaúbas – "O fato de eu ser negro e a exclusão correspondente acabam por me conduzir à condição de permanente vigília"

Criamos a lei, criamos o ministério, escrevemos o plano, temos que implementá-lo de fato e de direto, em todo o território nacional, nos distritos, estadualizá-los e municipalizá-los. Luizinho Gaucho você esta correto cadê as manifestações dos Fóruns estaduais? Estremo juntos nesta tarefa. O movimento social, movimento sindical e o movimento negro vão se movimentar e exercer o seu papel. Vamos todos juntos, pressionar os parlamentares dos nossos estados, lembrá-los que são nossos representantes, cobra as políticas públicas que nós precisamos. Vamos juntos, porque somos mais fortes.



Ademário Sena

Coord Est do FEDERBA

Membro do CECUP

Membro da CONEN

Participe das reuniões do fórum de sua localidade.

Conheça o Regimento Interno.

Ajude na implementação da Política de Educação para as Relações Étnico-Raciais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário